Archive for Fevereiro 2011

A Coca-Cola e os Rins

domingo, 27 de fevereiro de 2011 § 0


O site da Veja publicou a suposta descoberta da fórmula da Coca-Cola por uma rádio americana. Os produtores do programa ’This American Life’ afirmam que uma descrição química contida numa foto, publicada em um jornal na década de 1970, é a verdadeira fórmula do refrigerante. A Coca-Cola, claro, nega que a receita seja a original e relembra que outras pessoas já declararam ter descoberto a fórmula secreta; o que sugere a falta de credibilidade de todos.
O poder econômico e publicitário que a Coca-Cola atingiu é impressionante. Ela consegue saciar prazeres e despertar a curiosidade, a inveja e a indignação em muitas pessoas. Em todo o mundo, independentemente do desenvolvimento social, da riqueza ou da miséria, durante a paz ou durante as guerras, a Coca-Cola está presente; nas mãos daqueles que se esforçam em movimentos sociais ou daqueles que promovem genocídios.
Então, percebe-se que ela está acima de tudo, influenciando a todos e não sendo influenciada por ninguém, intocável e arrogante, conivente e alheia ao mesmo tempo. Muitas pessoas queriam ter esse poder, ser imunes a tudo e ser mais forte do que todos. Mas isso é uma alienação do ser humano. Querer se equiparar a um objetivo inanimado e rejeitar a complexidade da vida é tolice, é se rebaixar aos mais medíocres estados.
Que ironia, a Coca-Cola não tem vida! Os seus ingredientes secretos são facilmente digeridos, os rins a filtram sem prestigiá-la, e ela é descartada, assim como tudo que não é vivo, numa fórmula subjugada pelo corpo.

 
 Wesley Rezende

O Mundo da Gramática em seu Universo

§ 0


O mundo, uma bola suspensa no universo, está sujeito às leis naturais; o universo em sua imensidão é discernido ou caracterizado pelos mundos que o compõem, e pelas leis que subjuga a tudo. Essa bilateralidade universal influencia a todos os níveis de existência e seus desdobramentos.
Na relação homem e comunicação não é diferente. Numa sistematização pode-se priorizar o homem, em si, e sua necessidade de comunicar-se ou, então, os objetos que permitem a comunicação em geral. Entretanto, independentemente do percurso de teorias que se estabeleça, sempre se chega à conclusão de que ambas as correntes estão intimamente ligadas.
Mesmo se considerarmos que a sabedoria preexista, não dependendo da existência do homem, não se pode negar que ela está sujeita às parcialidades e especificidades. A forma com que o homem utiliza a sabedoria é englobada no próprio atributo ou conceito da mesma.
O mundo da gramática segue esse mesmo modelo, influencia e é influenciado pelo universo das relações humanas. E são essas relações humanas que estabelecem as leis. No entanto, pode-se considerar o universo cósmico estático, ao contrário disso, as relações humanas se modificam muito rapidamente, o que pode censurar a duração ou originalidade das leis gramaticais.
Entretanto, nenhuma revolução extingue as leis gramaticais ou as relações sociais. Por isso estuda-se o passado, o presente e se espera um futuro agradável no mundo da gramática.


Wesley Rezende

Seção Poema — No Papel

sexta-feira, 25 de fevereiro de 2011 § 0


No papel


No papel, eu vejo um vazio a ser preenchido,
vejo uma oportunidade a ser aproveitada,
vejo um espaço supervalorizado.


No papel, eu vejo dimensões limitadas,
pouca duração, fragilidade;
tenho que ter cuidado.


No papel, as ideias se tornam eternas,
os ideais se propagam,
e a vida vira uma obra de arte.


Wesley Rezende